FREGUESIa DE S.BARTOLOMEU DOS GALEGOS

A História

 

 

       S. Bartolomeu dos Galegos é a segunda mais antiga Freguesia do concelho da Lourinhã, distando cerca de 5 km da sede do concelho.
       Com uma área de 12,54 km2 é constituída ainda pelos lugares do Paço, Carqueja, Pena Seca, Feteira, Casal da Galharda, Reguengo Pequeno e Casal Caldeira. Tem como órago São Lourenço dos Galegos e realiza a feira anual no dia 24 de Agosto, data em que a Igreja celebra a festa do Apóstolo S. Bartolomeu.
       A população, que em pouco ultrapassa o milhar de habitantes, ocupa-se principalmente na construção civil, pecuária, em explorações agrícolas de pequena e média dimensão e na indústria de extracção e transformação da pedra.
       A região foi habitada desde o período do Neolítico como o provam as várias grutas e os muitos artefactos encontrados, mas terá sido na Idade Média e após a reconquista que o principal núcleo habitacional, S. Bartolomeu se formou, tendo-se constituído Paróquia nos finais do séc. XIV princípios do séc. XV, separando-se do termo da vila de Óbidos à qual pertencia sob a jurisdição da Paróquia de Santa Maria daquela vila.
       O topónimo de Galegos derivará ao que tudo indica, de uma colónia de emigrantes galegos, mesteirais, trabalhadores da pedra, que aqui se radicaram, e que deram origem à formação de canteiros que perduram até à actualidade e que deixaram a sua arte testemunhada em muitas obras da região.
       Sobre o assunto o Padre Manuel Antunes, num manuscrito de 1767-Livro da Paroquial Igreja de S. Lourenço dos Galegos do lugar de S. Bartolomeu, relata-nos a lenda:

"Por tradição comua dizem que este vocábulo ou sobrenome dos Galegos lhe viera em tempo que o mar chegava à dita Igreja e que vinha uma embarcação de gente das partes do Norte e sobreveio uma tão grande tempestade e tormenta que se viram perdidos, na qual aflição e perigo prometeram e fizeram voto ao mártir São Lourenço, de que livrando-os daquele perigo, lhe poriam uma sua imagem naquela terra aonde apartassem salvos, e aportando salvos junto donde está hoje a dita Igreja, deixaram no dito outeiro uma imagem do Mártir São Lourenço, como tinham prometido, a qual ou outra em seu lugar não há muitos anos que ainda existia, em um nichozinho que ainda hoje existe à porta da dita Igreja, e deste Santo tomou a Freguesia o nome, por ser, entendo que mais antigo, que a origem do da dita Igreja e por sobrenome dos galegos, por ser trazido por aquela gente das partes do norte. " (1)

(1) Vd. Rui Cipriano, Vamos falar da Lourinhã, ed. C. M. Lourinhã, pg. 270

 


 

Eleitores

Eleitores - 975 (Legislativas 2011)

 

Características FisiogrÁficas

O subsolo é formado por terrenos férteis e produtivos.

 

Actividades EconÓmicas

Dispersa-se pelos vários sectores: Indústria extractiva e transformadora da pedra, exploração agrícola e pecuária.

 

Vias de ComunicaÇÃo

BREVEMENTE...

 

SituaÇÃo GeogrÁfica

A Freguesia é atravessada pela estrada EN247-1.

 

PopulaÇÃo

População Residente - 1011 (CENSOS 2011)

 

Topo